Dança Profética - Profetizando às Nações



De um modo geral, profetizar às nações é liberar a palavra profética, através de várias formas (falando, cantando, dançando, interpretando) de que estas nações serão conhecidas pelo Deus que age e habita nelas, o Deus de Abraão, o nosso Deus. Profetizar às nações é profetizar paz entre elas, paz dentro delas para seus habitantes. É profetizar que haja amor nas nações desenvolvidas pelas nações menos desenvolvidas. É profetizar que o Reino de Deus desça a estas nações (para saber mais sobre o Reino de Deus, clique AQUI).

Profetizar com danças envolve uma série de coisas. Em primeiro lugar, envolve o ministro, que tem que estar revestido como profeta. Sem o profeta, não há dança profética. Não há música profética. Não há profecia.

Leia primeiramente esta postagem sobre a preparação do profeta para a dança profética. Clique AQUI.

Para profetizar sobre as nações, você precisa ter amor REAL por eles. Eles não podem ser em sua mente apenas uma ESTATÍSTICA, um número, tantos milhões de pessoas, tantos milhões de famintos, tantos e tantos missionários itinerantes, não sei quantos mais passam fome etc.

Você tem que pensar nos INDIVÍDUOS, naqueles que estão realmente precisando de ajuda, e EXERCER A MISERICÓRDIA. (Romanos 12)

E então, profetize cura, profetize paz, profetize salvação. E para isso, depois da preparação do profeta, vamos preparar a ministração.





1. Propósito da Ministração

Primeiro: será por uma nação específica? Por todas as nações de um modo geral? Por nossa nação/estado/localidade?

Após definir isso, defina qual o propósito da ministração profética. Se vou ministrar sobre a África, preciso decidir se vou profetizar cura, desenvolvimento, salvação, tudo isso, se vou profetizar sobre os missionários, etc. Se vou profetizar sobre o Irã e as regiões subjacentes, será sobre paz, etc.

A salvação deve ser primordial. Mas como irei profetizar salvação? Através do sangue, do soprar do Espírito Santo, do fogo santo, etc, como? Ou tudo isso? Ou um pouco de tudo? Como?

Após decidir sobre isso, então você poderá escolher os detalhes técnicos da ministração, congruentes com a ideia e propósito iniciais.


2. Vestes

Algumas vestes sobre os países e nações. Você pode destacar nas vestes o próprio país ou a cultura, com vestes típicas, visto que algumas nações possuem bandeiras muito parecidas. Aqui você pode identificar estas nações pelas vestes.

Bandeiras nas vestes:





























Vestes típicas culturais:




Japão


Bali - Índia


Argentina


Itália


Índia


Espanha


África - típica


África - estilizada


África - simbólica


Portugal tradicional


Alemanha tradicional


Cuba


2. Adereços

Leques


Leque de tecido


Leque de madeira vazada e pintada


Leque de plumas


Leque oriental


Bola





Globo





Bandeira







Arcos de fitas




Tecidos nas cores dos países




Tecidos sobre as bandeiras ou representações de nações, mas o tecido representando salvação, óleo, fogo, Espírito Santo, águas vivas, etc.













Bíblia





3. Passos de Dança

Se você usar leques, aqui está um passo muito legal, onde todos se juntam em círculo, de costas para o centro do círculo, com os leques juntos, e vão girando. Quando estão atrás, erguem os leques, e quando estão à frente, abaixam. Dá um efeito incrível.











Com as bolas, você pode usar bolas pequenas que caibam na palma da mão, para fazer passos com uma mão só. As bolas grandes, pode-se fazer esse passo, mas só erguendo como uma bandeja, o resto com as duas mãos, a menos que seja uma bola flexível, que você possa apertar a bola e segurá-la só com as mãos. Circule seu corpo, salte erguendo a bola numa das mãos, passe entre as pernas quando estiver num passé, enfim.











Para os outros adereços, como arco de fitas e tecido, vale a criatividade nos movimentos coreográficos para exibir o adereço e fazer os movimentos proféticos. Se você está representando o fogo com o tecido ou com o arco de fitas, ou o fan veil, faça movimentos que se pareçam com as labaredas de fogo, e que eles tenham essas cores.





4. Maquiagem

A maquiagem da dança pelas nações pode ser relacionada às bandeiras do local ou maquiagem típica. O mais congruente com a veste. Se a veste for bandeira, faça a maquiagem da bandeira. Se a veste for típica, faça a maquiagem típica. Se o adereço representar algo que não seja exatamente o país (o país está representado por uma bandeira ou outra pessoa, e você representa a unção do Espírito com tecidos, ou a salvação com tecido vermelho etc), sua veste deve ser neutra ou congruente à representação do adereço, e sua maquiagem seguir a mesma linha. As de bandeiras podem ser feitas com pancake e as típicas, com maquiagem comum ou uma combinação das duas.
































China


Japão


África


Tribal


Indígena brasileiro


Indígena Brasileiro


Indígena Brasileiro


Árabe


5. Cabelos & Acessórios

Trança irlandesa





China


China

Na china e Japão o penteado não precisa ser tão elaborado quanto o comum. Você pode fazer um coque simples, com topete alto na franja preso atrás (desfiando o cabelo), e colocar algum enfeite, como flores no caso da China, e palitos de churrasco para Japão.

Na Índia e Arábia Saudita e países muçulmanos, geralmente se usa um véu sobre a cabeça, escondendo os cabelos em sinal de respeito. Você pode fazer os véus prendendo-os em um prendedor de cabelos tipo "pente", costurando o véu neles.


Este é o tipo certo para prender o véu. Prenda na parte que fica para cima, como num diadema, costurando à mão e dando pontos com agulha e linha, até que, quando você coloque o prendedor, o véu fique por cima, cobrindo o prendedor, e o comprimento dos cabelos, deixando parte dos cabelos à mostra.

Estes véus abaixo, do Ministério Jauel, foram feitos dessa forma. Ainda usamos uma faixa, do mesmo tecido da veste, para cobrir o início na cabeça, e prender melhor ainda o véu. Podíamos dançar à vontade, que o véu não cai. Detalhe: o véu era grande, até quase os tornozelos.




África - cabelos crespos podem ser presos só de um lado, deixando o restante volumoso. Quem tem cabelos lisinhos ou loiros podem fazer cachos ou usar uma peruca, se preferir. Eu já usei uma peruca e ficou ótimo. Você pode fazer tranças também.




Alemanha - use coques com tranças e adereços de flores na cabeça


Alemanha


Acessórios típicos


África - maxi colares e maxi pulseiras, puxando para cores fortes como laranjas, amarelos, verdes, e primando também por objetos que lembram madeira, marfim, etc. Se for formato, use formatos geométricos.


Índia e Arábia - pulseiras, braceletes e brincos. Preze pelos dourados (por causa da riqueza que o ouro representa para essas culturas) e contas coloridas, representando as pedras preciosas. Pedras vermelhas, verdes e amarelas são as mais comuns.










6. Objetos de Cena

Você pode utilizar como objetos de cenário coisas que lembrem as nações a que estarão ministrando e profetizando, seja objetos do cotidiano ou culturais ou as próprias bandeiras, que não estão como adereço de dança, mas como objeto na cena.


Lanternas chinesas dão um charme e podem iluminar o ambiente, além de representar o país


Alguns vasos imitam os vasos chineses, e pode haver uma decoração no ambiente com eles. Se a ministração for sobre vários países diferentes, pode haver uma mistura de objetos e vasos imitando vasos chineses no meio deles. Tente fazer uma decoração harmônica.


Leques japoneses podem completar a decoração das paredes. Você também pode cobrir uma parede ou um biombo (aqueles que se usa para quadro de avisos e são móveis, ou um madeirite) com um tecido e prender nesses tecidos, com alfinetes e tachinhas, alguns leques.


Origamis são típicos japoneses, e ficam lindos pendurados como móbiles.


A matrioska é típica da Rússia, e pode servir de decoração também.


As almofadas e tapetes nos lembram a Índia. Você pode criar um ambiente indiano com eles.


Você pode conseguir várias bandeiras pequenas (tamanho ofício) de países e cobrir toda uma parte de parede com ela, de fundo, e enfeitar com bandeiras de verdade em mastros de bambu.




Pode colocar as bandeiras nos bancos da igreja.


Nas paredes






7. Arrecadação

Durante o culto, poderá ser levantada uma oferta para ajudar missionários da igreja ou juntas de missões que sustentam missionários nesses países. Podem também ajudar ONGs internacionais que ajudam esses países. Não nos esqueçamos que estamos aqui não para trabalhar para a igreja institucional, mas para o Reino de Deus. Se você leu a postagem lá do início que falei e deixei o link sobre o Reino de Deus, já sabe do que eu estou falando.


Que Deus te abençoe e te dê inúmeras ideias além dessas para uma ministração de fé!

Share this:

JOIN CONVERSATION

2 comentários: