Dança Contemporânea

Afinal, o que é dança contemporânea?

Para explicar isso pra vocês, vou fazer um breve resumo. Seguido de alguns vídeos de dança contemporânea gospel, acrescidos de comentários meus.


Não há como compreender a dança contemporânea por um conjunto de regras, ou aprisioná-la em terminologias, etc. A dança contemporânea vai além disso. Na verdade, ela desenvolveu os sistemas e métodos criados na dança moderna, mas não é uma técnica específica.

O mais interessante é a linguagem artistica da dança contemporânea. Ela não é teatro, música, cinema ou literatura, e não precisa de uma mensagem específica para existir. Muito menos trilha sonora completa. A idéia da dança contemporânea é que a dança seja uma linguagem completa, sem necessitar de nada além do corpo do bailarino e seus movimentos para se expressar. Por tanto, dentro deste conceito, a música, por exemplo, é dispensável, pois o próprio corpo do bailarino pode produzir música. O som da respiração, por exemplo, é explorado em algumas companhias de dança contemporânea como trilha sonora. Alguns criam suas trilhas sonoras a partir de sons comuns, sem ser necessariamente uma música. Sons completamente comuns, do nosso cotidiano, como uma buzina de carros, o tic-tac de um relógio, o som do vento, pode ser uma trilha sonora.

Partindo deste conceito, a música sendo dispensável, dentro da dança contemporânea gospel não é necessário que a música tenha letra. Uma música instrumental pode servir de base para a dança. Aliás, é um estilo muito difícil de se fazer, pois se confunde muito com a dança moderna.

Em termos gestuais, se a dança moderna iniciou com a quebra de regras do ballet clássico, a dança contemporânea vai além disso. Ela busca movimentos novos, conexões e formas diferentes de se movimentar as articulações do corpo, modos diferentes de se colocar dentro de uma coreografia. A criação é completamente livre, e não há terminologias específicas. O coreógrafo tem a liberdade de usar o corpo do bailarino da forma que bem entender para encontrar o meio mais eficaz de expressar o que deseja. A dança, por si só, é uma linguagem.

"O corpo, na dança contemporânea, é constituído, na maioria das vezes, a partir de técnicas somáticas, assim, trazem o trabalho da conscientização corporal e do movimento." (Francielly Farias, aluna de dança contemporânea da Escola Bolshoi).

"Na dança contemporânea, é necessário a transgressão das regras. É preciso transgredi-las e afastar-se delas constantemente, opondo-se sempre que deixarem de seguir exatamente os movimentos da alma, que não se limitam necessariamente a um número determinado de gestos, isto é, não perder um determinado ponto, deixar o corpo fluir sem limites de acordo com os movimentos, não apenas executá-los e sim, senti-los." (Jean George Noverre - um dos pioneiros da dança contemporânea)

"O ser humano pode, e deve, usufruir mais de suas habilidades criativas e ir bem mais longe. Esta é a proposta da dança contemporânea, na medida em que dá mais liberdade ao bailarino, o incentiva a ir além dos seus limites e a cada dia evoluir junto com a dança." (Francielly Farias)

O figurino, a maquiagem, o cenário, são coisas adicionais. Como a dança contemporânea é completa sem esses adicionais, eles podem existir ou serem minimalistas, vai depender do conceito do coreógrafo. E há liberdade para trabalhar tudo na dança contemporânea, desde o clássico até gestual cotidiano. Sem se prender a nenhum deles, mas criar uma identidade própria.

Eu fiz uma pesquisa sobre dança contemporânea no meio evangélico, e foi bastante difícil encontrar, pois muitos colocam qualquer coisa como dança contemporânea, quando não é. Às vezes é apenas uma dança que prima o gestual, sem sair disso. Se houver um conceito, o que muitas vezes não há, poderia ser. Algumas outras vezes, a dança moderna é confundida com a dança contemporânea. Bastou ir para o chão, já se confunde com dança contemporânea.

Encontrei alguns, e vou colocá-los para vocês. A música nestes vídeos ainda é uma essência da dança, ainda não chegou ao patamar de "dispensável" para a dança.

Cia Vivian Lazzerini
A única coisa que não gostei foi a quantidade de cânones, o que come tempo na música com a mesma coreografia. Mas é um bom exemplo de contemporâneo sem ir para o chão. Início sem música já faz parte da dança.




Katia Mello (Estudio do Corpo)
Um bom exemplo de dança contemporânea, com exploração de novos movimentos, esquecendo mais o clássico (sem negá-lo) e buscando novas formas de ação.




Cia Rhema - Trailer do Espetáculo Paredes
Espetáculo de dança contemporânea. Não vi o espetáculo inteiro, mas o pouco do trailer dá pra perceber que o clássico ainda está presente, e há uma linha tênue entre o moderno e o contemporâneo, sem muita exploração de novas formas de movimento.




Lukas Favero - Continuar
No início, ele busca novos movimentos, outras maneiras de se erguer e cair no chão, formas de se apoiar nas mãos e nos pés, mas em seguida, cai novamente no clássico, e não volta mais pro contemporâneo. Não prosseguiu nas suas descobertas. Uma pena, pois a idéia inicial era muito boa.




Ministério Equilíbrio - Abismo
Esta coreografia é um belo exemplo de dança contemporânea. Observe os detalhes da mão da bailarina, logo no início. Como apresentação, foi perfeito. Mas, ao colocar legendas do vídeo no youtube, o ministério define que precisa da literatura/linguagem escrita para se fazer entender, como se a dança não fosse uma linguagem completa. E, se você observar, as legendas não são necessárias, pois a mensagem está muito clara. O figurino e a maquiagem são ótimos, e os movimentos muito interessantes. A música é o tipo que é dispensável, se quiserem, pois a dança não deixará de ser uma linguagem. Parabéns ao grupo.

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários:

Postar um comentário