Vida do Profeta da Dança

Olá, amados irmãos.

Hoje, glória a Deus, temos uma palavra muito importante, direcionada a todas as pessoas que professam a fé cristã. O dever de ser luz. Mais ainda: vou dedicar esta palavra a todos os ministros e profetas da dança, que louvam, adoram, abençoam e profetizam através da dança.

Todos conhecem a história de Naamã. Leia o capítulo 5 de II Reis, todo o capítulo. São 27 versículos de puras lições para a vida do cristão e a vida de consagração do cristão.

Vejamos.





1. Testemunho e Vida


Temos a menina, cujo nome não é citado, mas que era uma israelita, levada cativa pelos sírios, e que veio a ser escrava de Naamã.

Naamã, um general muito influente por ter muitas conquistas para a Síria, tinha alto conceito com o rei, mas era leproso.

Então, a menina fala de seu Deus, e do profeta de Israel, que pode curá-lo.

Veja bem: esta garota deve ter falado com bastante veemência e louvor ao seu Senhor, a ponto de convencer a Naamã, um general tão influente, a ir a Samaria, dando ouvidos a uma escrava.

A primeira coisa que aprendemos aqui é o testemunho e a vida com Deus. Ora, aquela menina tinha uma experiência com Deus de tal forma que sua fé era muito grande. Ela podia falar daquilo que ela vivia. Ela deu seu testemunho com veemência, sem nenhuma vergonha, e fora ouvida por um homem que tinha tudo para não dar ouvidos a ela.

Nossa vida com Deus tem que ser assim. A cada dia uma busca por Ele. A cada dia o seu testemunho estar sempre em nossos lábios e, principalmente, em nossas atitudes. Devemos ser luz nas trevas. Aquela garota foi luz na escuridão da casa de Naamã. Tanto que iluminou sua família, trazendo de volta a esperança que havia se perdido.


2. Alegria e Confiança nas Adversidades

Outra lição que a menina escrava nos dá é a alegria e a confiança nas adversidades. Naamã deveria ser a última pessoa no mundo a quem ela daria a esperança de uma cura, a luz de Deus, o conhecimento do Deus vivo. Ele foi a Israel e a trouxe como escrava para o servir.

Mas, quando soube de sua saúde, ela não hesitou em lhe dar esperança, em falar-lhe de seu Deus e de como Ele poderia curá-lo, e de fazê-lo com veemência tal que pudesse convencê-lo a ir até sua terra.

Jesus nos ensina a amontoar brasas vivas nas cabeças de nossos inimigos. É isso o que temos que fazer: amar nossos inimigos. É tão difícil! Orar a Deus e pedir a Ele que coloque em nossos corações amor por aquelas pessoas que nos fazem mal de tantas formas, nos escravizam de tantas formas... mas não esquecer que Deus está no controle de tudo, não importa por quais adversidades passemos. Deus sempre estará lá, conosco.

Devemos confiar sempre em nosso Deus, e nos alegrar nEle, por que não?
"Alegrai-vos sempre no Senhor, outra vez digo: Alegrai-vos." Filipenses 4:4

Sempre é em todo o momento, inclusive nos momentos maus, em que parece que não há mais saída.


3. Crer, Apesar das Circunstâncias

O general, que com certeza era muito rico, tinha condições de procurar os médicos da época, e com certeza o fez. Lepra era um mal sem cura, uma maldição, uma condenação. E era assim que Naamã se sentia. Mas, mesmo assim, apesar de todas as circunstâncias em que estava, ele creu na palavra da menina e foi até Samaria, para buscar sua cura.

Irmãos, nós temos um Deus que é poderoso para fazer infinitamente mais do que SONHAMOS ou PEDIMOS. Nós o conhecemos, de forma pessoal e intransferível. Conhecemos mais do que Naamã conhecia. Naamã era Sírio, não tinha o conhecimento do Deus único e verdadeiro. Mas ele creu, apesar de sua situação.

Então, por que nós, que conhecemos a Deus, não creríamos?

Deus é o nosso Pai celestial. Ele é um Deus de Providência. Devemos sempre confiar nEle, adorá-lO e crer que Ele está no controle e que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que O amam.

Não devemos nos afligir ou ficar ansiosos. Devemos crer, assim como Naamã creu, e agir, buscar a Deus.


4. Humildade Diante de Deus

Irmãos, profetas e ministros da Palavra do Senhor. Nós não somos nada. Absolutamente nada. Deus é tudo. Não devemos nos engrandecer de quaisquer posições que tenhamos em nossa vida. Isso tudo é pó.

Naamã, por ser um grande general, se orgulhou diante do profeta, quando este disse para banhar-se no rio Jordão. Não quis fazê-lo, pois seria humilhante lavar-se num rio que não era puro e limpo, como os rios de Damasco.

Mas, pela palavra de seu servo, mais uma vez ouvindo a alguém que era, hierarquicamente, bastante inferior à sua posição, Naamã vai e mergulha sete vez no rio Jordão. E então, fica curado.

Perante Deus, devemos nos humilhar, pois Ele é maior do que tudo o que sequer imaginamos. Tudo o que conhecemos foi Deus quem criou. Deus é o nosso criador, nosso cuidador, nosso Pai. E é pela Sua imensa graça e bondade que somos chamados Seus filhos. Por isso, devemos ter sempre esta consciência. Por trabalharmos sempre diante da Igreja, ter uma posição de "destaque", acabamos por ouvir coisas e nos sentir da forma errada.

A vaidade é um dos pecados mais disseminados pelo Diabo em nossas Igrejas, pois é um pecado muito fácil de se colocar no coração, e difícil de se tirar. Devemos sempre pedir misericórdia a Deus e rogar que nos ajude a combater essa vertente do ser humano, a arrancar de nossos corações a vaidade e o orgulho, para que nos encontremos servos aprovados diante dEle.


5. Não Receber a Glória de Deus

Quando Naamã ficou curado, ele voltou a Eliseu, com toda a sua comitiva e todos os presentes que trouxera para entregá-lo.

Ora, o poder pelo qual Naamã foi curado não viera do homem Eliseu, e sim, de Deus. Eliseu sabia que, como profeta do Senhor, era apenas canal de bênçãos, vindas diretamente do Pai para as pessoas. Ele não era o responsável por esse poder. Ele era humano, como todos os outros, mas escolhido por Deus para ser canal de bênçãos e de Sua Palavra.

Deus não divide Sua glória e Sua honra e majestade com ninguém. Nem mesmo com um profeta, que fala o que Deus quer dizer.

Eliseu não recebeu os presentes de Naamã, porque ele sabia que não era merecedor. Não fora Ele quem curara Naamã, mas o poder Senhor.

Muitas vezes nós tendemos a aceitar as honras e as glórias que nos são destinadas, e nos esquecemos de glorificar o nome do Senhor Jesus. Esta honra e esta glória não nos pertencem. Elas são exclusivas de Deus. Aceitá-las é um erro enorme, e Deus não se agrada.

Eliseu não quis receber os presentes de Naamã, mas seu servo Geazi o quis. Então, quando Naamã se retirou, ele correu ao seu encontro para receber alguns dos presentes destinados a Eliseu.

Quando caímos em erro, outros pecados vêem, porque um abismo sempre puxa outro abismo. Então, Eliseu perguntou a Geazi onde ele havia estado, e ele mentiu, dizendo "em parte alguma".

Por causa de sua mentira e de ter recebido a glória que não lhe pertencia, a lepra que estava em Naamã se pegou a ele e a toda a sua descendência para sempre.



Irmãos, quantas lições preciosas retiramos deste texto para nossa vida espiritual e eclesiástica. Temos um trabalho a fazer, um trabalho designado por Deus. Um chamado de Deus não pode ser ignorado. Vamos observar a todas essas lições, e buscar a santidade diariamente. Só então nos acharemos servos aprovados diante dEle.

Que Ele cresça, e que eu diminua.

SOLI DEO GLORIA.


Espere! Você gostou da postagem? Então dê uma olhada no material feito por mim que está disponível para você e seu ministério!


Clube de Autores     -     AgBook



Clube de Autores     -     Loja Dança Cristã     -     Livraria Saraiva     -     Submarino












Clube de Autores     -     Loja Dança Cristã     -     Livraria Cultura     -     Submarino

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários:

Postar um comentário