segunda-feira, 14 de abril de 2014

Aconselhamento Nº 03

Sobre Dança Espontânea

Email Recebido: Graça e paz, amada!

Em visita ao seu blog, que por sinal amei.... muitas dicas, artigos, videos, enfim... notei este combo de aconselhamento, e gostaria de ouvir sua opinião a respeito.

Eu danço desde os 12 anos (tenho 26 hoje), e há algum tempo estou fazendo balé, faço pela graça do Senhor, fui líder do ministério de dança da igreja onde congreguei durante 14 anos.

E agora, faz quase 2 anos que estou em outra igreja e há sete meses estou no ministério de dança, e pode parecer algo até meio bobo, mas quando fazemos pro Senhor tem que ser algo de excelência, eu amo criar... coreografar... desenhar roupas, enfim... vejo que este é o dom que Deus me deu... porém sinto algo diferente... pois nessa igreja a qual hoje congrego, que por sinal é uma bênção de Deus na minha vida, o ministério de dança ministra junto com o louvor a dança espontânea, a qual acho linda... belíssima... já ministrei algumas vezes... porém não me identifico com ela... eu amo coreografar... e por várias vezes passou isso na minha cabeça... se eu amo dança, por que não gosto de espontâneo? Já ensaiei por várias vezes falar com minha líder... mas nem sei como começar... quando vejo que estou na escala... sinto vontade de sair correndo...

Por favor, me oriente... não quero fazer nada pro Senhor apenas "por fazer"... quero entregar meu melhor... as vezes que fiz o espontâneo, foi realmente meu sacrifício de louvor, digamos assim. Não quero ficar num lugar cômodo... mas quero entregar a Deus o meu melhor, entende?

Bom, de forma resumida, amada, é isso...

Espero por sua resposta, e desde já agradeço por sua atenção.

E mais uma vez, Deus abençoe seu trabalho e seu ministério.
Graça e paz!


Minha resposta:


Olá, tudo bem?
Desde já, Deus abençoe teu ministério!

Olhe, entenda que Deus chamou várias pessoas para vários ministérios diferentes, e mesmo dentro de um ministério, Deus chamou para diversas áreas, diversas formas diferentes de se trabalhar, e distribuiu os dons conforme o Espírito Santo quis. Então, com base nisso e em minha vivência na área de ministério de dança, no que tenho visto e aprendido durante esse tempo, e que o Espírito Santo tem me ensinado, tenho duas coisas para dizer pra você.

1. Converse com sua líder.

Os líderes estão ali para nos orientar, para nos liderar, para nos ajudar e, sobretudo, para nos ouvir. Temos que ter confiança em nossos líderes, e eles têm que ter presteza para nos ouvir. Não precisa ensaiar o que dizer. Convide-a para uma conversa particular, orem juntas antes de começar e peça orientação do Espírito Santo nessa conversa. E então, partilhe com ela sobre sua dificuldade com relação à Dança Espontânea, e sobre o seu dom para coreografar. A dança espontânea é linda pela sua essência, mas a coreografia, bem elaborada e bem executada, também o é. Devemos ter o equilíbrio entre as duas coisas. Então fale com ela sobre isso, sobre vocês terem um tempo para coreografar, suas ideias, como seria interessante algo diferente. Fale sobre a possibilidade de haver isso. Mostre a ela suas ideias.

2. Experimente a Dança Espontânea em sua real essência.

Você está precisando ter uma experiência real da dança espontânea. A dança espontânea não é você fazer o que te dá na telha na hora que está dançando. A dança espontânea é a dança do Espírito. Mas, para isso, é preciso que você faça alguns exercícios antes. Físicos e espirituais.

a) Você, como bailarina de tantos anos, vai entender isso. Tire um dia apenas para se concentrar em seus membros inferiores. Um dia só seu. Coloque uma música e explore todas as poses ou posições em que você utiliza os membros inferiores. A cada pulso da música, troque de posição. Não se prenda a attitudes ou arabesques. Procure poses diferentes, ainda que aos seus olhos sejam feias, mas concentre-se nos detalhes: dedos do pé, tornozelos, joelhos, rotação de fêmur, an dehors, an dedans, abertura e fechamento de pernas, etc. Explore também diferentes planos (alto, médio e baixo). Vá diminuindo o tempo entre as poses, até que você não esteja mais fazendo poses, mas dançando. Ainda não é a dança espontânea, mas a dança livre, onde não há coreografias, mas exploração de opções.

b) Faça o mesmo em outro dia com os membros superiores.

c) Faça, em outro dia, com todos os membros, observando também o tronco, plexo solar, etc. Mas sem tentar imaginar o próximo movimento, tá?

Esses foram os exercícios físicos, mas você precisa dos espirituais também!

a) Oração. Simples. Você vai tirar um tempo para ter seu momento a sós com Deus. Peça para não ser interrompida. Vá para o seu quarto e tranque a porta. Coloque o joelho no chão e ore. Peça a Deus para limpar sua vida de tudo o que não O agrada. Peça a Ele para trazer à sua memória tudo aquilo que é ruim que está em sua vida e peça para Ele retirar. Confesse seus pecados e peça que Ele a perdoe e jogue tudo no mar do esquecimento. Então, louve e O adore.

b) Seria interessante para esse momento você gravar um CD somente com músicas de adoração. Eu te sugiro o CD Pérolas da Adoração, de Ludmila Ferber, mas você pode gravar outras também. Faça um CD só seu, que você utiliza para esse momento a sós com Deus. Durante suas orações, deixe ele tocar suavemente. Louve, cante junto com a música. E peça ao Espírito Santo que, neste momento, guie seus movimentos de adoração.

c) Então, levante-se e mova-se. Feche os olhos e deixe-se levar pela música. Sinta o Espírito Santo te guiar. No início, você só vai se balançar para um lado e para outro, porque não vai haver nenhuma necessidade de outros movimentos. Apenas sinta a música e deixe seus pensamentos ligados no mover do Espírito, na letra da música, e na única adoração a Deus. Então, você vai sentir necessidade de mover braços, tronco, pernas, cabeça... deixe-se levar por essa necessidade, sem se importar em pensar nos movimentos que estás fazendo. Apenas deixe seu corpo dançar.

Esta é a forma correta de se dançar espontaneamente no Espírito Santo. Há a técnica, mas sobretudo, é uma dança espiritual. Não deixe, de maneira alguma, de experimentar isso, pois é uma experiência única na vida do Ministro de Dança. Deixar-se levar pelo Espírito Santo é adorá-lo em Espírito e em verdade.

Se você ainda não se sente preparada para ministrar espontaneamente, converse também isso com sua líder. Mas, depois que você experimentar isso, você mesma vai querer que chegue o dia de sua escala para fazê-lo.

Deus te abençoe. Que o Espírito Santo te guie nesta linda experiência e proporcione a você esses momentos tão maravilhosos. Você terá muitos, em nome de Jesus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário