sexta-feira, 11 de abril de 2014

O Peso do Pecado

Hoje tenho uma mensagem importante para vocês. Me emocionei muito esta manhã, e esta mensagem trabalhou comigo, em meu coração, e quero compartilhar aqui com os amigos e irmãos ministros.

Antes de mais nada, gostaria que vissem esta ministração espontânea do Estúdio do Corpo.





 Essa ministração me emocionou muito, pois ela fala ao meu coração de duas maneiras.

1. A maneira como agimos quando pecamos, e o peso do pecado em nós.
2. A maneira como agimos quando um irmão ao nosso lado peca, e está sob o peso do pecado.

Pecar, meus irmãos, é algo que acontece, e ninguém está livre do pecado. A Bíblia nos diz que os anjos do Senhor acampam-se ao nosso redor, mas Satanás está ao nosso derredor, esperando o momento de nos atacar.

Preste atenção na música e na ministração.

Todas estão adorando ao Senhor, e a música fala do momento em que Satanás resolve atacar, com uma terrível arma. Ele usa justamente o momento em que estamos desgastados, após uma luta, mesmo com vitória.

Estamos bem, mas nosso espírito está desgastado com lutas. Então ele usa "a dor de uma perda, a dor da traição; o desgaste junto com o contra-ataque do mal". Ou simplesmente atrai nossos olhos para aquilo que não agrada a Deus mas nos agrada, agrada nossos olhos. E é quando ele dá o bote, após nos afastar da vontade de Deus, e nos faz cair.

E é aí que entram as duas maneiras que falei no começo.

1. Se ninguém perceber o que aconteceu, continuamos a agir, como se nada estivesse acontecendo, para que ninguém saiba. Mas Deus sabe.

O problema é que conosco, vai o peso do pecado, em nossas costas. Esse peso vai definhando nossos ossos, como o texto do Salmo 51. Esse peso nos atrapalha de adorar ao Senhor, pois sempre nos sentimos indignos quando o fazemos. Ele pesa nossa consciência, e vamos definhando, definhando, até não aguentarmos mais, e nos afastarmos de vez do Senhor.

É aí que pedimos socorro, gritamos, clamamos pelo nome de Jesus. Ele sempre nos acolhe, nos ajuda.

Não adianta tentarmos seguir em frente sem largarmos esse peso. Sozinhos não conseguiremos. Não tem jeito. Tem que ser com Jesus.

Porque o fardo dEle é leve, e Seu jugo é suave. Ele quer trocar de peso conosco.

Não vamos nos enganar. Cair é algo que acontece. Devemos sempre ter cuidado com nossos passos para não cairmos nas armadilhas do mal. Mas, se isso acontecer, devemos orar a Deus, e pedir a misericórdia dEle, e REALMENTE QUERER nos livrar do peso do pecado, antes que Ele vire um peso forte de mais.


2. Quando um irmão nosso se afasta...

a) e fingimos que não vemos...

Às vezes está tão claro que um irmão nosso se afastou de Deus... Mas querido, o que fazer?
Primeiramente, não devemos interferir de forma direta, pois isso seria interferir na vida pessoal do irmão. Mas devemos orar, amar, e demonstrar amor.

Chegue junto, não pergunte, só abrace. E ore. Coloque o joelho no chão por seu irmão, ao invés de fechar os olhos e continuar adorando ao Senhor, quando ao seu lado, seu irmão tenta lutar contra a tentação, ou simplesmente cai.

b) e ouvimos seu clamor...

Quando um irmão cai, e clama, e ora... essa é a hora de chegarmos junto, e mostrarmos a ele que estamos perto, que estamos lutando com ele a sua luta, que estamos orando, que o amamos! Deus age no meio do louvor, através da oração, da adoração. Deus nos usa, usa nossos espíritos na luta espiritual. Deus usa nossa oração como arma contra o mal que aflige um irmão nosso. Coloque-se na brecha! Ore! Louve! E principalmente, chegue junto! Seu irmão está frágil e precisa de nós.

Quando Jesus atende, observe na ministração o que acontece. Olhe os detalhes.

ELE USA OS SEUS PARA MOSTRAR SEU AMOR.

Ele trabalha no coração daquela moça, enquanto suas servas oram. Ele a abraça através dos braços delas. Ele a conforta através do conforto delas. Veja. Observe. É assim que Deus age!

Como você age diante do peso do pecado, seja ele na sua vida ou na vida de alguém que está clamando e chorando por socorro?

Que esta canção ministre ao seu coração.


"Nunca Pare de Lutar"

Quem vem pra tentar ferir
O valente de Deus
Em meio às suas guerras
Que ataque é capaz
De fazer olhar pra trás
E querer desistir

Que terrível arma é
Usada pra tentar
Paralisar sua fé
Cansaço, desânimo
Logo após uma vitória
A mistura de um desgaste
Com o contra-ataque do mal

A dor de uma perda
Ou a dor da traição
Uma quebra de aliança
Que é a raiz da ingratidão

Se alguém está assim
Preste muita atenção
Ouça o que vem
Do coração de Deus

Em tempos de guerra nunca pare de lutar
Não baixe a guarde, nunca pare de lutar
Em tempos de guerra nunca pare de adorar
Libera palavra, profetiza sem parar

O escape, o descanso, a cura e a recompensa vem sem demora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário